fbpx
Assine nossa newsletter

Relação Família-Escola: a chave para a educação de hoje

Crianças que são acompanhadas de perto pela família tem melhor rendimento, em sala de aula ou nas aulas remotas. Leia e entenda!

relação família-escola

A relação família-escola é essencial para o desenvolvimento escolar das crianças. Isso porque, quando ambas as partes trabalham juntas em prol do mesmo objetivo, os pequenos conseguem aprender com mais facilidade. Além disso, a presença dos pais no âmbito escolar e o cuidado deles com a educação dos filhos não reflete apenas no boletim, mas também no comportamento das crianças dentro e fora da sala de aula.

No contexto que vivemos hoje, onde as aulas remotas tornaram-se a principal alternativa das escolas para dar continuidade ao ano letivo, ficou mais clara a importância desse alinhamento entre direção, educadores e família. Existe de fato uma urgência em desenvolver esse trabalho conjunto, mas para que isto aconteça de forma efetiva é necessário compreender que cada uma das partes têm um papel diferente a ser exercido nessa parceria.

Função da escola

Com a chegada da Covid-19, o isolamento social passou a fazer parte da rotina de todos sem aviso prévio ou preparo. Isso fez com que as escolas se vissem obrigadas a encontrar uma solução rápida e eficaz para atender os alunos virtualmente sem interromper seu processo de aprendizado. Nesse contexto, os pais passaram a desempenhar um papel muito mais intenso de interação com a rotina escolar de seus filhos e com os conteúdos que ele aprende.

Como consequência eles querem compreender como a escola lida com o processo de aprendizagem de seus filhos, se os recursos e métodos utilizados são de fato os mais adequados. As atividades precisam fazer sentido não somente para os alunos e professores, elas precisam gerar ainda mais valor para os pais.

Uma das possibilidades de geração de valor é incluir os pais de forma integral no processo, o que nem sempre é possível. Existem realidades que não podem ser ignoradas. Parte dos pais já estão adaptados e tem disponibilidade para desempenhar esse papel de tutor em casa, outra parte não se envolve tanto na educação dos filhos, e há ainda os que não tem tempo disponível, pois precisa cumprir sua carga horária de trabalho também de forma remota.

Como balancear essa situação?

Em todos os cenários é importante manter um contato próximo com a família, a escola precisa se fazer presente e compreender as dificuldades que os pais possam ter nessa adaptação. Educar os pais pedagogicamente é também fundamental para que eles sejam incluídos no processo e isso pode ser feito de diversas formas. Podemos citar:

– Reuniões periódicas de alinhamento com os pais;

– Lives que abordam os temas que mais geram dúvidas nos pais;

– Formar redes de apoio dentro da comunidade escolar através de grupos para troca de experiências;

– Incluir a família nas atividades práticas do aluno, fazendo com que eles interajam com os temas abordados na semana e coloquem a ‘mão-na-massa’ nos projetos.

Incorporar a família neste processo exige alguns cuidados. Os pais podem ser incluídos como ponto de apoio dos educadores para realização das atividades, mas a escola precisa ter sensibilidade de entender como funciona a rotina familiar. Os projetos precisam ser elaborados de modo a engajar a todos, e não apenas servirem de tarefas sem embasamento para completar a carga horária do aluno.

Papel da Família

Adaptar as rotinas da família não é uma tarefa fácil, principalmente quando todos precisam compartilhar o espaço para cumprir as obrigações diárias. Por isso, a primeira tarefa a se fazer é organizar as atividades de todos para que a rotina escolar da criança seja mantida. Depois é preciso alinhar com a escola como ela vai disponibilizar os conteúdos, em quais plataformas, os horários e formatos. Manter essa comunicação é extremamente importante, pois deste modo os pais podem compreender a importância de seu papel na aprendizagem de seus filhos.

Visto que os pais estão mais próximos do aprendizado de seus filhos, surge a oportunidade de se aprofundar nas habilidades da criança. O trabalho dos pais junto aos educadores não ajuda apenas no aprendizado, esse contato individualizado com a criança possibilita realizar um diagnóstico de seus pontos fortes e fracos, desenvolvendo sua autoestima. Assim ela se sente mais valorizada e motivada a buscar novos conhecimentos e se desenvolver intelectualmente.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Além disso, é importante que a família compreenda sua responsabilidade de educar dentro de uma escala de valores essenciais para a formação do caráter de qualquer ser humano, como respeito, responsabilidade e honestidade.

Benefícios da relação Família-Escola

Os benefícios da parceria família-escola são muitos. Além de todo o valor gerado no processo e do engajamento dos alunos, podemos citar:

Melhora o rendimento da criança na escola

Uma pesquisa realizada em 2014 pela Organização Todos pela Educação constatou que, quanto mais participativos são os pais na vida escolar dos filhos, melhor é o desempenho dessas crianças. Apesar de a pesquisar ser um pouco antiga, ela reflete uma realidade, pois dificilmente uma criança que não tem estímulo em casa vai se dedicar como deve aos estudos.

Faz do aprendizado uma experiência mais rica

É normal que crianças tenham dificuldade para entender alguns conteúdos ministrados nas aulas. Quando isso acontece e os pais estão inseridos no processo, eles podem ajudar os filhos a compreender o tema que o educador está abordando por meio de experiências em casa. Inúmeros projetos podem ser desenvolvidos utilizando materiais simples que os alunos já tem acesso em casa.

Melhora o comportamento da criança

Crianças cujos pais são participativos no processo de educação são mais disciplinadas e conseguem ficar mais centradas nos estudos. Além disso, o relacionamento delas com professores e colegas de classe é mais tranquilo. Na educação é fundamental que aconteça não apenas o desenvolvimento intelectual e de habilidades, mas também a formação de caráter e valores das crianças.

Melhora a autoconfiança da criança

Crianças com dificuldade de aprendizado tendem a ser mais inseguras em relação ao seu futuro. No entanto, quando a relação família-escola é próxima, esses problemas são contornados, pois é feito um trabalho individualizado para desenvolver essa dificuldade do aluno. Dessa forma, a criança se sente mais segura em relação à sua própria capacidade e tem mais chances de ter um futuro promissor.

Melhora na qualidade da educação

A educação, como um todo, tem muito a ganhar com essa parceria entre família e escola. Isso porque, quando ambas as partes trabalham juntas, fica mais fácil encontrar soluções e novas formas de melhorar o processo de aprendizado dos alunos. Nesse contexto, todos saem ganhando: escola, pais, educadores e alunos.

Cada escola tem uma comunidade própria, algumas já incluem em sua metodologia a exigência de uma participação ativa dos pais nas atividades escolares. Mas neste novo contexto social que vivemos é preciso que essa relação se eleve em novos níveis, com respeito e comunicação entre as partes.

O mais importante é que a família compreenda que, apesar das dificuldades, a escola se mantém presente como um ambiente seguro e consciente das necessidades do aluno. E que a escola mantenha uma comunicação clara sobre as ações que tem tomado para manter o processo de aprendizagem da criança incluindo a família sempre que possível. 

Gostou do post sobre a parceria entre família e escola? Compartilhe este artigo com sua comunidade escolar! Para receber nossos outros conteúdos, basta assinar nossa newsletter.