fbpx
Assine nossa newsletter

Programação para meninas: qual a importância e como ensiná-las?

Você sabia que as meninas também são beneficiadas com o ensino da programação? Entenda agora como e as principais estratégias!

programação para meninas

Ainda que a área não seja sua escolha de carreira no futuro, a programação para meninas é fundamental para sua formação e preparação no presente. Com ela, é possível desenvolver as importantes habilidades que já são exigidas em qualquer setor do mercado de trabalho, e que serão ainda mais no futuro.

É comum, entretanto, que os pais ou mesmo o modelo educacional tradicional a considerem uma área voltada apenas para meninos. Com isso, as filhas perdem interesse e oportunidades para se desenvolver e, quem sabe, ocupar cargos cobiçados no mercado.

Para mostrar que mulheres também são importantes na programação, você verá exemplos na história. Além disso, saberá como incentivar suas filhas brincado, mesmo nas férias. Quer saber como funciona tudo isso? Então, venha com a gente!

Mulheres na programação: Ada Lovelace e Katherine Johnson

Quem disse que mulheres não devem ser incentivadas a programar? No passado e na atualidade, há diversos casos de mulheres que desafiaram o estereótipo de que a área é tipicamente masculina e conseguiram fazer história.

Ada Lovelace, a Condessa de Lovelace, é reconhecida como a criadora do primeiro algoritmo realizado na computação, já em 1843. Naquela época, ela traduzia textos do matemático Menabrea, que eram relacionados à metodologia de cálculo em sequências de números de Bernoulli.

Infelizmente, o trabalho da Condessa só foi provado depois de vários anos de sua morte, já que as máquinas utilizadas para fazer a prova não estavam disponíveis na época. Para homenageá-la, a Sociedade Britânica de Computação premia os avanços na área utilizando o nome Lovelace.

Katherine Johnson também teve fundamental participação na história, já que os cálculos dela foram utilizados para enviar astronautas para a Lua. Era comum, à época, que as mulheres realizassem trabalhos de programação, uma vez que eram considerados como tarefas repetitivas e automáticas.

Entretanto, as mulheres provaram que era possível usar a criatividade e conseguir revolucionar o mundo com o raciocínio. Atualmente, o quadro é o mesmo. Para aumentar as habilidades das jovens, é importante começar o trabalho desde cedo.

Conheça os Fuzzy Bits

Brincadeiras úteis no processo

Você sabia que sua filha pode aprender brincando? Descubra agora como fazer isso!

Micro:bit

Criado pela BBC, o Micro:bit é uma máquina fácil de usar, além de ser versátil e barata. É um computador com apenas uma placa utilizado, inicialmente, na educação de crianças e jovens do Reino Unido. O objetivo é ensinar os conceitos básicos de programação e de computação.

O Micro:bit foi anunciado em 2015 e passou a ser utilizado nas escolas do Reino Unido em 2016. No Brasil, a placa foi trazida em 2017.

MakeCode

O MakeCode é uma plataforma para programação do Micro:bit com uma interface bem lúdica. Ela foi criada pela Microsoft, é gratuita e de software livre e tem como objetivo criar experiências envolventes no aprendizado de programação, preparando essas pessoas para trabalharem com a programação para o mundo real, no futuro, resolvendo os problemas da sociedade.

A plataforma trabalha com um simulador para que os alunos tenham um feedback imediato enquanto trabalham, mesmo se não tiverem a plaquinha Micro:bit em casa. Além disso, para iniciarem, trabalham com blocos coloridos que podem ser arrastados e soltos na criação dos códigos. Depois, quando estiverem mais preparados, poderão trabalhar diretamente em um editor de JavaScript.

Bits Eletrônicos

Os bits eletrônicos são interessantes para que as crianças mais novas consigam entender a lógica da programação sem precisar lidar com telas ou códigos. Com eles, as crianças podem fazer seus primeiros projetos utilizando lego e até mesmo materiais recicláveis, trabalhando tanto com a lógica sequencial quanto com a causa e consequência, muito utilizadas na programação.

Educação STEAM

A educação STEAM é uma metodologia baseada em projetos que visa levar às pessoas diversos conhecimentos, preparando-as para os desafios que serão encontrados no mercado de trabalho. Com o foco em criatividade, raciocínio crítico, comunicação e flexibilidade, a programação é incentivada e trabalhada como uma das ferramentas para o desenvolvimento completo de meninas e meninos.

Programação para meninas não significa que elas deverão trabalhar com isso no futuro. Ao contrário, dará todas as habilidades necessárias para que elas consigam escolher com maior conhecimento de si mesmas qual é a melhor área para elas. Por isso, para o sucesso delas, é fundamental estarem expostas às áreas predominantes do futuro.

E agora, você quer ajudar sua filha a dominar as tecnologias? Então, entre em contato agora mesmo conosco e saiba como podemos ajudá-lo.


Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.