fbpx
Assine nossa newsletter

Conheça 9 jovens cientistas que inovaram e produziram conhecimento

Veja alguns exemplos de jovens cientistas que estão mudando o lugar onde vivem e entenda como é importante estimular seu filho a ter um raciocínio mais crítico!

jovens cientistas

A curiosidade está presente no cotidiano de muitas crianças e adolescentes. Por isso, é interessante que os pais estimulem os filhos a desenvolver habilidades para ajudar no crescimento intelectual e na capacidade de resolver problemas. Essa postura contribui para o surgimento de jovens cientistas.

A inovação e a educação são importantes para a melhoria da qualidade de vida da sociedade. Ao estimular os estudantes a pensar em alternativas para superar as adversidades, os pais estão ajudando os filhos a terem uma maior autonomia.

Neste post, destacaremos 9 histórias incríveis de cientistas jovens que estão transformando o ambiente em que vivem. Confira!

1. William Kamkwamba

O Malawi, pequeno país localizado na África Oriental, enfrenta problemas no abastecimento de energia elétrica. Essa situação motivou o jovem William Kamkwamba, aos 14 anos, a pensar em uma solução para fornecer eletricidade para a pequena aldeia onde vive.

Com criatividade e talento, ele construiu um moinho de vento que permitiu a geração de energia elétrica. A invenção apresentou excelente desempenho, tanto que melhorou o sistema de irrigação das colheitas.

A ideia foi compartilhada não apenas na região onde Kamkwamba mora, mas também em todo o Malawi. O resultado foi tão impactante que a invenção conquistou repercussão mundial.

2. Azza Abdel Hamid Faiad

Raciocinar sobre o que os jovens cientistas são capazes de fazer não é uma tarefa tão simples quanto parece. Um bom exemplo é a adolescente egípcia Azza Abdel Hamid Faiad. Aos 16 anos, ela se tornou reconhecida por desenvolver um método que transforma resíduos de plástico em biocombustível.

Estudante de colégio de Língua Zahran, em Alexandria, ela usou um catalisador simples para viabilizar a inovação. Além da questão ambiental, o invento de Azza apresenta um viés econômico por possibilitar a geração de renda.

A adolescente tem como meta que a invenção seja patenteada o mais rápido possível por meio do escritório de patentes do Egito. O objetivo é fazer com que a descoberta tenha mais credibilidade e condições de enfrentar o problema ambiental provocado pelos resíduos de plástico.

3. Richard Turere

Os jovens cientistas têm um grande potencial para surpreender as pessoas. Prova disso é Richard Turere que, aos 13 anos, criou uma tecnologia inovadora com luzes para impedir que o rebanho seja atacado por leões, no Quênia, país africano.

Com lâmpadas de LED e lanternas quebradas, Richard montou um mecanismo de iluminação automática que fica protege os bois e ovelhas das investidas de outros animais. Para criar esse sistema, ele também usou uma bateria de carro e um painel solar, adotado para manter ligada a televisão na casa onde mora.

Com a geração de luzes piscando nas proximidades do gado, é criada a impressão de que o rebanho está sendo acompanhado sempre pelos proprietários. Isso contribui para que os predadores tenham medo de atacar, o que evita a morte dos animais.

4. Akindele Abiola, Faleke Oluwatoyin, Duro-Aina Adebola e Bello Eniola

As 4 jovens cientistas africanas surpreenderam muita gente. Elas criaram um recurso capaz de gerar energia elétrica por meio da urina. O mecanismo inicia as ações com a inserção do xixi em uma célula eletrolítica, responsável pela separação, purificação, pressurização e secamento do hidrogênio.

Esse procedimento viabiliza a geração de eletricidade de forma inovadora e prática. A ideia já foi apresentada em eventos na África e chamou a atenção de inventores do mundo inteiro pelo ineditismo.

Conheça os Fuzzy Bits

 5. Jaggi Param

Com 18 anos, o jovem cientista norte-americano iniciou os trabalhos para diminuir as emissões de gases dos veículos por meio de um recurso denominado “Algae Mobile”, que pode ser chamado de algas móveis.

Esse dispositivo fica dentro do tubo de escape, situado na traseira do veículo. Por meio da fotossíntese, as algas, localizadas no tubo de alumínio, transformam o dióxido de carbono em oxigênio, o que permite a liberação de um ar adequado para a respiração humana.

CEO e fundador da EcoViate, o inventor tem como meta colaborar para a melhoria da qualidade de vida da população mundial pelo desenvolvimento de projetos ambientais e energéticos.

6. Eden Full

A capacidade de os jovens cientistas revolucionarem o planeta não tem limites. Um exemplo marcante é de Eden Full, que criou uma tecnologia capaz de otimizar a coleta de energia solar. Ele desenvolveu painéis solares que seguem o sol o dia inteiro. A intenção é capturar o máximo de energia possível com extrema eficiência.

Denominada de SunSaluter, essa tecnologia pode aperfeiçoar a coleta de energia em até 40% em comparação com os demais procedimentos similares. Com certeza, é uma inovação que merece ser observada de perto.

7. Malin Karki

Fazer um painel solar com cabelo humano parece algo impossível, mas não é para o jovem Malin Karki. Aos 18 anos, ele percebeu que era possível gerar energia estática com o uso de fios de cabelo.

Junto com 4 colegas de turma, ele desenvolveu um protótipo com 15cm quadrados. O mecanismo tem condições de produzir 9 Volts e 18 Watts de potência. Além disso, pode carregar o celular ou baterias que podem disponibilizar energia durante algumas horas.

8. Javier Fernández-Han

Os jovens cientistas têm como uma das prioridades a preocupação com o meio ambiente. No caso de Javier Fernández-Han, isso é bastante claro. Ele é responsável por um sistema modular de energia que utiliza algas para tratar resíduos e captar metano para transformá-lo em combustível.

O mecanismo ainda é capaz de produzir oxigênio e de capturar gases do efeito estufa. Ou seja, ajuda na preservação ambiental e na redução do nível de poluição atmosférica. Trata-se de uma invenção com um cunho social muito grande graças aos seus benefícios proporcionados.

9. Easton LaChappelle

O desafio de sair da zona de conforto motivou esse adolescente, aos 16 anos, a elaborar um braço robótico sem fio, que pode ser controlado por uma luva. Essa inovação se tornou possível depois de obter conhecimentos sobre programação e eletrônica. Foram 2 anos de muito estudo que foram recompensados pelos resultados obtidos.

Os jovens cientistas estão revolucionando diversas áreas do conhecimento. Isso mostra como é importante que haja um estímulo para as crianças desenvolverem as potencialidades o mais rápido possível. Mesmo que o jovem opte por outro segmento profissional no futuro, é essencial que tenha um apoio para aprimorar as habilidades necessárias para a evolução intelectual. Essas competências auxiliam na construção de um repertório intelectual muito útil para os desafios da vida adulta e profissional. Cidadãos com uma base científica bem desenvolvida se destacam na sociedade, em qualquer área de atuação.

Se você gostou deste post, não deixe de compartilhá-lo nas redes sociais. O conhecimento é necessário para o nosso dia a dia ser mais rico e interessante!


Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.