fbpx
Assine nossa newsletter

Descubra como aplicar o e-learning na educação

Veja aqui dicas de como os educadores podem aplicar o e-learning para alunos de qualquer idade.

elearning-na-educação

O uso da tecnologia como ferramenta de inovação pode ser notado em todas as áreas que nos envolvem. Novos modos de ensino e aprendizagem atrelados ao uso de tecnologia também têm entrado no mundo da educação. Hoje vamos falar sobre um dos termos mais abordados na atualidade, o e-learning.

Se essa prática é nova para você, ou ainda possui dúvidas sobre sua aplicação, não se preocupe! Neste artigo vamos introduzir o tema e apresentar alguns exemplos de como adotar o e-learning. Continue a leitura!

Do que se trata?

Podemos considerar o e-learning como uma forma de aprender utilizando tecnologias eletrônicas para acessar o currículo educacional fora de uma sala de aula tradicional. Essa experiência de aprendizagem pode ser aplicada a alunos de todas as idades, desde o jardim de infância, o único requisito é que ela seja aplicada digitalmente.

Como o ambiente de aprendizagem é totalmente virtual, o conteúdo pode ser compartilhado para alunos em turmas ou em nível individual, através de aulas ao vivo, pré-gravadas, ou mesmo por meio de atividades em uma plataforma digital. Os educadores contam com diversas possibilidades para intercalar o modo em que o conteúdo é tratado, como animações, questionários, simulações, jogos, atividades e outros elementos interativos. Essa gama de elementos complementares dá a oportunidade de abordar um assunto complexo em doses fragmentadas, para facilitar a compreensão do aluno.

Como adotar o e-learning?

Como a aquisição de conhecimento ocorre por meio de tecnologias e mídias eletrônicas, a instituição de ensino precisa adaptar seus recursos para disponibilizá-los por meio de ferramentas multimídia avançadas. Isso se dá em vários níveis, que vão desde a câmera que capta a aula do professor até a plataforma que ele usa para avalizar as atividades dos alunos, por exemplo.

O sistema precisa ser intuitivo e simples de usar, tanto para o aluno, quanto para o educador. O conteúdo também deve se manter relevante durante toda a experiência do aluno para que seu engajamento não diminua. O objetivo sempre deve ser estimular o desenvolvimento e a aprendizagem do aluno, por isso os recursos utilizados não podem promover uma experiência contrária.

A tecnologia é importante, mas os instrutores são vitais. Os educadores precisam receber treinamento especializado para adaptar a linguagem utilizada nas aulas com foco em promover um aprendizado mais profundo, independentemente da distância entre eles e o aluno. As estratégias de avaliação também devem ser alinhadas ao novo formato. Recursos podem ser inseridos na plataforma para compilar os dados das atividades dos alunos e otimizar o processo avaliativo.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Principais benefícios

Os resultados de se trabalhar o currículo através do e-learning podem variar de acordo com os objetivos iniciais, o nível de recursos investidos e o grau, ou profundidade, de adoção pela instituição. Separamos então alguns benefícios que se destacam no cenário geral:

Foco no aluno

No e-learning (mas não só nele!), a educação deve centrar-se no aluno, com educador atuando como facilitador da aprendizagem. O ensino deve ser sempre sobre as necessidades dos estudantes e como o aprendizado acontecerá facilmente para eles.

O e-learning permite que o educador transmita o conteúdo e se conecte com os alunos de forma direta e individualizada. Ou seja, o educador pode entender as dificuldades do aluno e orientá-lo individualmente para estimular sua evolução.

Adaptabilidade

O e-Learning é adaptativo por natureza, o acesso eletrônico permite que o aluno aprenda de qualquer lugar, ao seu próprio tempo e conveniência. Isso acaba individualizando o aprendizado visto que o aluno pode acompanhar os conteúdos de acordo com seu entendimento, ditando seu próprio ritmo.

Além disso, em uma aula física normal, é preciso fazer anotações e estar atendo ao que o professor está falando. Em uma aula online, entretanto, o aluno pode pausar, rever e avançar as aulas de acordo com sua necessidade.

Não existe barreira geográfica

Não é fácil reunir excelentes professores de disciplinas específicas, todos em um raio próximo a instituição de ensino. Como as aulas são disponibilizadas virtualmente, as instituições de ensino têm a liberdade de reunir os melhores professores para atender seus alunos. Além disso, fica muito mais simples disponibilizar aulas eletivas que atraem os pais, como ensino tecnológico, idiomas, exercícios funcionais, empreendedorismo e o que mais for interessante para complementar o currículo.

Exemplos práticos

Existem muitos sites educacionais que disponibilizam seu conteúdo dessa forma. Veja alguns exemplos:

Khanacademy

A Khan Academy é uma organização sem fins lucrativos dedicada a fornecer educação gratuita a nível mundial para todos, em qualquer lugar. Na plataforma, os usuários têm acesso a cursos de áreas como Matemática, Ciências, Engenharia, Computação e muito mais. Os conteúdos publicados são criados por especialistas certificados e profissionais de campo reconhecidos.

A plataforma é adequada para crianças e adolescentes, e cada usuário tem um perfil individual onde recebe medalhas de acordo com seu progresso. Além disso, os cursos são classificados de acordo com o ano letivo e área de interesse do aluno. Os educadores também possuem um espaço próprio e acesso ao curso preparatório para utilizar a plataforma e cadastrar suas turmas.

Scratch

O Scratch é uma plataforma disponibilizada gratuitamente pelo MIT Media Lab para o ensino de linguagem de programação para jovens entre 8 e os 16 anos, mas também é utilizado por pessoas de todas as idades. Existe uma versão simplificada, o ScratchJr desenvolvido para crianças dos 5 aos 7anos.

No Scratch os usuários podem compartilhar seus próprios jogos e animações produzidos através da programação por blocos. Os professores podem criar atividades que relacionam o conteúdo teórico das disciplinas com a linguagem de programação, tornando a didática mais interativa.

E-learning for Kids

Assim como a Khan Academy, o E-learning for Kids é uma organização sem fins lucrativos que se dedica a fornecer educação gratuita a nível mundial. A plataforma integra jogos ao conteúdo. Os alunos fazem uma viagem virtual pelo mundo aprendendo sobre os 7 continentes, países, cidades, oceanos e culturas, enquanto adquirem novas habilidades. O acesso é destinado a crianças de 5 a 12 anos para conteúdo de matemática e ciências.

Atualmente as aulas são disponibilizadas em inglês, o que limita o acesso aos alunos que desconhecem o idioma. Em contrapartida, nos casos de alunos que não possuem acesso à internet, a plataforma disponibiliza as aulas offline por meio de um link para download.

Então, o que achou do e-learning?

Este novo conceito estende os limites da sala de aula e permite acesso 24 horas aos recursos educacionais, desde que o aluno tenha os recursos tecnológicos disponíveis para isso.

Esta nova forma de educar e aprender virtualmente também permite que os alunos busquem novas ideias e percepções sobre os tópicos que aprendem. Por meio da comunicação e colaboração, junto ao educador, eles têm a possibilidade de transformar o aprendizado passivo para o ativo. Ou seja, eles podem mapear temáticas relevantes para sua faixa etária, e até mesmo para a comunidade local.

Porém, apesar de seus benefícios, antes de introduzir o e-learning na instituição de ensino, muitos aspectos devem ser avaliados, como o investimento necessário para atingir resultados minimamente aceitáveis. Além disso, o trabalho de preparação dos educadores, pais e os próprios alunos deve ser uma das prioridades no momento de implementação.

Compartilhe esse conteúdo com outros profissionais da educação e não se esqueça de se inscrever na Newsletter da Fuzzy. Assim você passa a fazer parte da nossa Comunidade para receber conteúdos exclusivos.