fbpx
Assine nossa newsletter

5 dicas para promover a autonomia infantil na educação

Saiba como motivar as crianças para que desenvolvam sua autonomia e sejam mais independentes, principalmente com o uso de tecnologia.

autonomia-infantil

À medida que as crianças se tornam mais independentes, elas exploram o mundo por conta própria e descobrem como se expressar.  Ainda que esse processo aconteça de forma natural, incentivar sua autonomia ainda na educação infantil é essencial para o seu desenvolvimento.

A criança que tem essa competência cresce autoconfiante, tem maior poder de decisão, sabe como resolver problemas e até a lidar com frustrações. Ter essa independência é importante também para que ela descubra suas potencialidades, saiba como inovar e esteja preparada para as profissões do futuro.

Quer saber como promover a autonomia das crianças? Então, acompanhe as dicas do nosso post.

Escolha atividades adequadas a cada faixa etária

O primeiro passo é escolher atividades adequadas a cada faixa de idade. Com 2 ou 3 anos, por exemplo, é possível incentivar a criança a guardar os brinquedos. Aos 4 anos, ela pode arrumar a mochila da escola ou ir ao banheiro sozinha (com supervisão). A partir dos 5 anos, pode ajudar a arrumar a cama, a tirar seu prato da mesa e a se vestir por conta própria.

Devido à rotina corrida, muitos pais acabam fazendo as tarefas no lugar dos filhos, como calçando o sapato para eles ou dando comida. Mas é importante dar o tempo que eles necessitam para que possam aprender e ter autonomia nas pequenas atividades.

Com os educadores a lógica é a mesma. A faixa etária pode ditar o ritmo da instrução, a metodologia e as ferramentas utilizadas no processo. Mas o educador tem o papel de orientar as atividades de modo que cada criança entenda o mesmo conceito que seus colegas, mas de maneira adequada à sua própria capacidade e motivação.

Permita que a criança explore os espaços

Para promover a autonomia infantil, permita que a criança explore os espaços. Deixe-a brincar, colocar o pé no chão, fazer sujeira e criar soluções para seus problemas. É claro que os adultos podem estar por perto para supervisionar, mas devem sempre incentivar os pequenos a descobrirem, sozinhos, o ambiente — o que vai desenvolver sua criatividade e coragem.

É importante que essas atividades exploratórias sejam desenvolvidas em um ambiente seguro para criança. Os objetos podem ser distribuídos pelo ambiente, contanto que a criança consiga acessá-los com facilidade, para que se sintam capazes de obter tudo o que precisam sozinhos. Se a atividade for externa, o espaço pode ser delimitado e ampliado de acordo com a evolução da criança.

Incentive a resolução de problemas

A criança precisa ser encorajada a resolver os problemas por conta própria. Então, em vez de resolver um quebra-cabeça ou procurar um brinquedo perdido no lugar dela, deixe-a tentar. Elas também começam a entender como suas escolhas e ações influenciam os resultados. Ela vai descobrir que o erro faz parte das nossas ações e aprender a ser persistente.

O mesmo deve ser feito com os deveres escolares. É essencial que elas façam sozinhas e, assim, possam identificar, inclusive, suas dificuldades. Em conflitos com outros colegas, os pais e professores podem deixar que os pequenos resolvam sozinhos, o que vai contribuir para sua socialização e empatia.

Ter o poder de escolha permite também que as crianças aprendam maneiras de assumir o controle ou a propriedade sobre seu próprio aprendizado. Isso, por sua vez, ajuda os alunos a desenvolver um senso de responsabilidade e auto motivação.

Respeite a opinião da criança

Ao ouvir as ideias e opiniões das crianças e permitir que elas tomem decisões independentes, os educadores podem ajudá-las a desenvolver um senso de autonomia e aumentar sua autoestima.  Esse ato demonstra que elas realmente são importantes para o mundo ao seu redor. Além de promover a percepção de que os adultos reconhecem e respeitam suas habilidades.

A construção dessa independência e valorização ajuda as crianças a assumir um papel mais ativo no processo de aprendizagem. Além disso, ajudará a lidar com mais responsabilidades à medida que crescerem.

Utilize a tecnologia

A tecnologia também pode ajudar as crianças a desenvolverem sua autonomia. Em dispositivos como tablets e smartphones, elas podem procurar conteúdos didáticos, vídeos de tutoriais e explorar aplicativos que vão ajudar em seu aprendizado.

Essa busca por tutoriais é ainda mais intensa nesta geração de crianças e jovens. Ao consumirem esse tipo de gênero textual, eles descobrem que podem ser protagonistas no processo de aquisição do conhecimento.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

A alta demanda de conteúdos desse tipo, principalmente com temáticas infantis e lúdicas, como instruções para montagem de brinquedos, projetos ou passo a passo em jogos eletrônicos é uma prova da autonomia desses jovens. Porém, devemos nos atentar justamente às temáticas, pois eles tomam iniciativa de buscar o conhecimento, mas desde que o assunto seja relevante para eles.

Nesse cenário, projetos para letramento tecnológico também são muito úteis para trabalhar essa competência. Com essa habilidade, eles desenvolvem um maior domínio sobre os recursos tecnológicos que já utilizam e podem potencializar esse uso para melhorar a aquisição de conhecimento através desses dispositivos.

Viu só como é possível desenvolver a autonomia infantil com ações simples? A família e a escola devem encorajar as crianças a tomarem decisões, realizarem tarefas sozinhas, errarem e tentarem de novo até acertar. Esse protagonismo vai ajudar em seu desenvolvimento cognitivo e será importante para enfrentar os desafios na vida adulta.

Aprender a ser independente é uma habilidade fundamental, pois ensina a se flexibilizarem à medida que assumem responsabilidades maiores.

Gostou do nosso post? Então, também vai gostar do Ebook que compartilhamos sobre tudo o que você precisa saber sobre tecnologia na educação!